A Graça é de Graça.

Já fazem quase dez anos que mesmo do púlpito de uma igreja evangélica, na condição de pastor, eu já dizia: tenho vergonha de ser evangélico! No início, parecia um surto, coisa passageira, mas não era! O tempo foi passando e minhas convicções se consolidaram.

Nunca me envergonhei e nem jamais me envergonharei do evangelho! O evangelho é verdade, é graça, é espírito e vida. O ente evangélico deveria trazer na essência da vida a justiça do evangelho. Mas, ao contrário disso, quanto mais me esforço por ver, menos evangelho vejo nos evangélicos... Há muita gente sincera, conheci e conheço muita gente envolvida com o sistema que são pessoas dignas, no entanto, os representantes do sistema não são essas pessoas de bem.

Quando pensamos em igreja evangélica, pensamos em: Benny Hinn, Silas Malafaia, Edir Macedo, Renê Terra Nova, Valdemiro Santiago... uma legião de gente, aos quais não quero meu nome associado de jeito algum. Estes são os donos do sistema evangélico contemporâneo, quem se declara evangélico hoje em dia, de uma maneira ou de outra se associa a esta quadrilha que, além dos aqui mencionados eu poderia citar uma interminável lista, com milhares de nomes. 

Os empreendedores do sistema evangélico, usam o povo como massa de manobra para os seus perversos projetos de conquista e aquisições de bens, tudo em nome de uma suposta "evangelização", vendem o evangelho, subornam a fé, manipulam as escrituras, desdenham de Deus, mentem a respeito da justiça. Sou e sempre serei, do EVANGELHO! Mas, de fato, nunca fui e nem jamais serei evangélico! A menos que tudo o que hoje existe sob esta denominação, acabe! E então, evangélico, volte a ser qualidade de quem é do evangelho.



Escrito por Pr. José Jocely Silva Araujo às 12h59
[] [envie esta mensagem] []



Possesão ou Patologia?

Possessão é uma condição sobrenatural, medonha. O possesso é um indivíduo com acentuado grau de mediunidade, desconhecida, não desenvolvida. Estes acontecimentos são muito raros, e, são atestados mediante a complexidade das manifestações, tais como: psicocinesia, levitação, ruídos assombrosos, contorcionismos impossíveis, força descomunal, alteração radical do timbre de voz, oscilações térmicas do ambiente e fatores atestadamente sobrenaturais. Devido a complexidade de uma possessão, o que pode levar ao óbito, pode-se dizer que dificilmente uma pessoa comum esteja sujeita ao fenômeno.

Geralmente algumas patologias psíquicas que acontecem em ambientes religiosos, são erroneamente chamadas de possessões. Isso ocorre por total despreparo, pelo amadorismo ou oportunismo, de sujeitos que invocam as mazelas inconscientes dos indivíduos, submetidos às supostas sessões de exorcismos.

Pessoas comuns, sempre trazem algumas patologias psíquicas: complexos, síndromes, fobias, traumas, angústias, depressões... Estes sintomas denotam claramente a suscetibilidade em alguns indivíduos ao transe psicótico, ocasionando, histerias e convulsões esquizofrênicas. Diante disto, o individuo em transe, é submetido a verdadeiras sessões de torturas, físicas e psicológicas, por parte dos exorcistas charlatões. (não há nenhuma possessão, apenas hipinose).

Enfim, mediante tais condições, posso garantir: nunca houve em nenhum templo religioso do Brasil, nenhum caso de possessão legitimamente atestado. E, que Deus os livre, tal como nos filmes, as primeiras vítimas das violentas situações, seriam os próprios exorcistas, seriam facilmente assassinados pelos possessos, ou melhor, pelos espíritos que os possuem.



Escrito por Pr. José Jocely Silva Araujo às 12h49
[] [envie esta mensagem] []



Espólio

A reforma protestante nunca aconteceu de fato, o que houve foi um espólio do sistema, deixaram o modelo constantiniano e fizeram os modelos: calvinista, luterano, zwingliano, anglicano... Enfim, vieram os espólios dos espólios... E, chegamos ao decadente evangelicalismo falido de nossos dias.

O evangelho é imutável, a graça se manifesta independente de ritos confessionais. A graça não reconhece o cristianismo, nem o protestantismo, nem o catolicismo, nem o confucionismo, nem o budismo, nem o islamismo... Ela permaneceria real, mesmo que nenhum sistema fosse conhecido, mesmo se a humanidade nunca tivesse ouvido falar em Deus, ou que não existissem livros "sagrados". A graça se manifestaria através do evangelho.

O evangelho não é monopólio de ninguém, ele não se resume a simplicidade de um livro, nem a contos tantas vezes imaginários. O poder absoluto que nele opera é, o poder de Deus, para que de muitas formas e até mesmo inconscientes, todos os homens se tornem cientes de uma justiça que excede toda justiça humana.

Não poderemos negar em hipótese alguma a grande contribuição da reforma protestante para o cenário sócio-econômico e cultural. Neste sentido, ela fez toda a diferença: devolveu a autonomia dos Estados, estabeleceu o princípio do laicismo, desmistificou a religiosidade ocidental.

A teologia ramificou-se em centenas de correntes filosóficas. Estabeleceu-se a partir da reforma o livre pensamento religioso ocidental, surgiram então, aos milhares, pensadores que confrontavam todos os sistemas estabelecidos. E, isso é o legado maior da reforma: a autonomia do pensamento religioso.



Escrito por Pr. José Jocely Silva Araujo às 12h45
[] [envie esta mensagem] []



Na Moral!

Hoje, mais por falta de sono do que por qualquer outra coisa, resolvi assistir ao programa Na Moral. Também devo admitir que a possibilidade de um embate construtivo de idéias, entre, o apresentador Jô Soares, o novelista Silvio de Abreu, a desembargadora Maria Berenice Dias e o pastor Silas Malafaia, foi um dos motivadores.

Mais uma vez, o que assistimos foi a imparcialidade, o nervosismo, a voracidade anti-dialética malafaica. Quase não ouvimos o Jô falar, quandoesboçava qualquer gracejo, o Malafaia despontava no riso, sinal evidente de quem corteja a possibilidade de ser convidado pelo apresentador à uma de suas entrevistas.

É incrível como no impeto de defender o Deus dos evangélicos, o pastor Silas Malafaia acaba não se deixando conduzir pelo Deus do Evangelho!

O tema homossexualidade foi mais uma vez abordado: evidente que seria, senão o Malafaia não estaria presente. No entanto, desta vez havia uma família globo/evangélica, assistindo e participando do debate, com opiniões evasivas, superficiais, popularescas, ao modo típico.

O deputado evangelicofobico, Jean Wyllys, foi convidado, mas decidiu não participar. Achou mais prudente acatar ao conselho bíblico: fuja das vãs conversações! Coisa que o Malafaia nunca faz, mesmo sendo ele o "pastor".

Na Moral! Será a ganancia de Silas Malafaia por holofotes, tão grande assim? Será tão difícil pra ele entender que, está sendo usado! Enquanto ele atrai cada vez mais o ódio GLBT, a globo vai se consolidando como: "conciliadora, parcial, agente da inclusão, promotora dos direitos civis...".

Malafaia, Na Moral! -: não vos conformeis com este mundo... Mas, transformai-vos pela renovação da mente! - Você já saturou a imagem evangélica no meio artístico e cultural, transformou a imagem de seus correligionários em: patetas, intolerantes, preconceituosos, corruptos, avarentos, homofóbicos... Em grande parte, a culpa disso tudo é sua. Veja na novela babilônia como os evangélicos estão sendo retratados, são a sua cara! É isso o que a mídia pensa a respeito do seu povo, e por sua causa e de outros como você.

Fundamentalismo é pouco, é burrice mesmo!



Escrito por Pr. José Jocely Silva Araujo às 12h43
[] [envie esta mensagem] []



Fé demais cheira mal!

Ontem assisti na integra a entrevista do empresário Edir Macedo, concedida ao repórter do SBT, Roberto Cabrini. A chamada feita pelo próprio Silvio Santos já dava a entender o propósito da esquemática reportagem, o apresentador referiu-se ao bispo como: colega, empresário e líder da IURD. Enfim, o próprio Silvio admitiu tratar-se de uma homenagem. E, há quem diga que ele próprio sugeriu as perguntas que foram feitas ao colega.

No bom evangeliquês - dinheiro no mundo gospel empresarial é como sangue para o sacrifício, literalmente, lava todos os pecados.

Edir Macedo foi muito sutil, habilidoso, passou a imagem de vítima," homem polido, austero". Meu filho que é um menino inteligente mas pouco vivido, em momento algum durante a entrevista deixou-se ludibriar, mexendo discretamente na internet, de vez em quando dava um palpite, coisa do tipo - Esse cara é um grande empresário, muito esperto, só isso!

O que de fato deixou-me admirado, foi a lucidez do rapaz. Nesta entrevista Edir Macedo foi mesmo retratado como o bom moço, como disse anteriormente: o objetivo era homenageá-lo. O Israel, não conheceu as peripécias "macedônicas", pouco sabe a seu respeito, no entanto, foi preciso na análise.

O brasileiro não somente têm memória curta, como além de tudo é tratado como gado. Os ricos fazendeiros com o tempo se agigantam mais e mais , mesmo bandidos, viram heróis.

Estamos mesmo na terra do vale tudo! Basta lembrar que o atual presidente do senado, Renan Calheiros, renunciou ao mesmo cargo em 2007, para não ser caçado por denuncias de corrupção. O mesmo, é amigo do ex-presidente que também renunciou para não ser deposto, pelo mesmo motivo, e atualmente é senador por Alagoas, Fernando Collor.

Bandidos? que nada! Bandidos nesse país são: pretos, pobres, favelados, nordestinos... Quem rouba bilhões, são: doutores, empresários, banqueiros, excelentíssimos senadores... Mas, nas últimas décadas surgiu uma nova e super privilegiada classe: os bispos, pastores, apóstolos...

O que me deixa muito louco é o seguinte: se um menino de 16 anos pode ser crítico e preciso, então, a massa é gado por opção!? (...) Se for, que assim seja! É impossível mesmo fazer um boi pensar que é gente.



Escrito por Pr. José Jocely Silva Araujo às 12h40
[] [envie esta mensagem] []



Faz tempo que não produzo teologia, de fato, não acredito mais nessa ideia, ou possibilidade; um homem capaz de teologizar. O mais perto que chegaremos disso é, emitir opiniões pessoais, ideias bem elaboradas a respeito das coisas que supostamente conhecemos sobre Deus. Desde de 2009 não posto nenhuma mensagem, nem fundamentação, nem opinião por aqui. Mas, quando decidi abrir meu blog, inativo há mais de seis anos, tinha em mente passear no passado e rever conceitos que defendi ferrenhamente. Fiquei impressionado com certas coisas que postei! Não pretendo apagar nada, aqui está o registro das coisas que fiz e, no que acreditei desde 2006. Possivelmente refutarei a minhas próprias opiniões que hoje considero ultrapassadas, é fácil saber quais são, basta uma rápida visualização de textos antigos. Me aguardem.



Escrito por Pr. José Jocely Silva Araujo às 18h25
[] [envie esta mensagem] []



Publicarei novamente esta mensagem de 10/01/2009

Alteraria poquissimas coisas, portanto a republiquei na integra.

 

Revelação Especial.

Este ano será um tempo de redescobertas; à luz da bíblia, vamos viajar em um universo de mistérios que  se desvendarão com certa facilidade aos leitores mais atentos e cautelosos. Atenção e cautela, são dois princípios indispensáveis a qualquer estudioso que queira produzir Teologia, e não heresia. Quero que este ano seja de fato um ano bíblico para a congregação que pastoreio; vamos falar intensamente sobre: Revelação Especial, que é a bíblia, que fala de Jesus (a maior Revelação de Deus).

Deus se revela de duas formas, pela revelação Geral, e pela revelação Especial.

A Revelação Geral: é o conhecimento que todo ser humano de qualquer etnia, tribo, povo, nação e civilização, possua do divino. É impressionante que em nenhum lugar do globo, em  todos os tempos das civilizações humanas, jamais tenha sido descoberta nenhuma tribo sem a noção do divino. O ser humano é incapaz de chegar a conclusões óbvias a respeito da existência, senão, apelando para o divino. A este magnífico anseio pelo sobrenatural e descobertas provenientes disso; a Teologia denomina, Revelação Geral.

Na Revelação Geral, Deus se apresenta ao homem pela: natureza, história, razão e cuidados que Ele manifesta à criação. Basta uma simples observação de todo o sistema criado, para que a razão requeira uma resposta. Em regra geral, por mais simples que seja a explicação; suas correntezas desaguarão no divino; isto é:  Não existem respostas racionais que não sejam na essência divinizadas. Nenhum ser humano vive sem o contato ou conhecimento de Deus; mesmo subjetivamente, este contato ou revelação acontece.

Esta forma de revelação não pode resolver as questões intrínsecas do ser, por sua abstração, ela somente supre as necessidades naturais, não podendo trazer respostar aos anseios espirituais mais profundos. Neste conceito revelado, o homem divaga por diversas interpretações, em busca de respostas, acaba achando mais dúvidas, e assim, surgem as religiões. Religião (do latim: "religio" usado na Vulgata, que significa "prestar culto a uma divindade", "ligar novamente", ou simplesmente "religar"). Na intenção de religar-se ao divino, o homem acaba criando muitos atalhos, que não levam a lugar algum. É diante desta questão tão pertinente, que, Deus por seu infinito amor, deu-nos uma revelação especial de sua graça.

Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho. (Hebreus 1:1)

Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam. (João 5:39)

A Revelação Especial de Deus: A Bíblia Sagrada, de Gênesis ao Apocalipse é o registro mais importante e confiável que temos de Jesus Cristo o filho de Deus, O Deus que se fez homem, a palavra que se fez carne, a verdade viva que desceu do céu e habitou entre nós. Morreu, ressuscitou, foi elevado ao céu, hoje reina sobre todas as coisas e voltará. Este nível absoluto de revelação, só é possível pelas sagradas escrituras, não há outro mecanismo ou instrumento. Mesmo a igreja, já teria se desintegrado se não as tivesse por regra de fé e prática. A tradição oral da igreja cristã, não é plenamente confiável, sem a bíblia, a Igreja Cristã Evangélica não existiria.

Sou um biblista apaixonado! não bibliolatra! como tentam nos difamar alguns cristãos não bíblicos. Pois para os biblistas, a bíblia é uma ferramenta, uma bússola, um GPS, um roteiro confiável. Ela não é o caminho! Ela simplesmente, mostra o caminho que é Jesus. A Igreja Cristã e Bíblica é a única organização espiritual que há no mundo, e que detém o conhecimento desta verdadeira revelação especial de Deus. Por isso a ordem é: Ide e fazei discípulos, ide e pregai. Esta revelação Especial, não será entregue por outros, somente a Igreja é capaz de faze-lo. A Igreja bíblica, ora, prega, ensina, faz missões, ministra comunhão, adora em espírito e verdade, e proclama que Jesus é o Deus, Senhor e salvador de todo os homens... Como sabemos destas coisas? Através da bíblia, é claro! Não seriamos tão bem informados, se o Senhor não nos tivesse entregado essa revelação tão Especial.

Oh! quanto amo a tua lei! ela é a minha meditação o dia todo.

O teu mandamento me faz mais sábio do que meus inimigos, pois está sempre comigo.

Tenho mais entendimento do que todos os meus mestres, porque os teus testemunhos são a minha meditação.

Sou mais entendido do que os velhos, porque tenho guardado os teus preceitos.

Retenho os meus pés de todo caminho mau, a fim de observar a tua palavra.

Não me aperto das tuas ordenanças, porque és tu quem me instrui.

Oh! quão doces são as tuas palavras ao meu paladar! mais doces do que o mel à minha boca.

Pelos teus preceitos alcanço entendimento, pelo que aborreço toda vereda de falsidade.

Lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para o meu caminho.(Salmo 119:97-105)

Pastor José Jocely Silva Araújo - Oh! Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar!



Escrito por Pr. José Jocely Silva Araujo às 17h51
[] [envie esta mensagem] []



MENTIRAS DISCRETAS PARECEM VERDADE?

 

Embevecido com palavras de valores profundos, divago no limite inesperado, entre o medo e a lógica de um ser finito que tenta se explicar com logismos sofismáticos que, convençam a mim mesmo! Perco-me em um oceano de idéias que se confundem na falta de evidências, ou simplesmente pela falta de palavras que, me expliquem o que quero explicar.

Não rejeito a possibilidade de aprender com as idéias que fluem do inconsciente, mas, não deixo de ver o que se passa pelo sentido da vida, da fonte de vida que jorra, no apego que tenho pela existência.

 

Enclausurado pelo receio, caminho em direção oposta a ele, sem duvidar do assalto repentino, sem deixar de cuidar pelos perigos que nos espreitam. Ludibriado por sonhos, não perco a esperança, meus pensamentos velozes mais do que o vento, som ou luz, me levam ao infinito. Mesmo enclausurado no tempo e no espaço, sujeito a história e a geografia, não há limites para os sonhos!

 

Indisposto penso em desistir, mas, não há edificação de um forte ideal, se não houver perseverança. Intrigado com o destino incerto do que quero dizer, sigo na voracidade de palavras que alimentam minha natureza passional e misteriosa. É certo que fluirá uma lógica da analise que faço de mim mesmo, a livre associação, destas deleitosas palavras, será revelada, ou reveladora dos mistérios que contém.

 

Instintivamente persigo a idéia que desponta, acredito na verdade. Mesmo opaca, ela existe e resiste, lutadora e intensa, busca coragem para confrontar meu ego. Rigidez sem disciplina é um embate cruel da natureza subversiva. São fatos que alicerçam a realidade. Sem eles, a verdade parece mentira, e, até uma mentira pode parecer verdade.

 

Perguntam-se todos, intrigados: - O que há de novo? O que muda, com o passar dos anos? É desastroso, horrendo, terrível, o espírito cético, a natureza científica que há em cada um de nós. Estamos academicamente condicionados a pensar, o pensamento alheio. Se alguém não concorda com o que penso; não quer isso pressupor que, a idéia não seja uma lógica racional; mas, instintivamente, desprezamos o desprezado. Quero ser popular mais do que controverso. Este é o colapso da criatividade, o fim imponderável do pensamento, a verdade escondida pelo manto negro de mentiras discretas.

 

Pr JJ Araújo – Mentiras, são mentiras! Verdade é a verdade!



Escrito por Pr. José Jocely Silva Araujo às 14h34
[] [envie esta mensagem] []



Ando um tanto desmotivado de colocar no papel meus pensamentos; tenho me dedicado com mais frequencia a leitura de artigos de: Ronaldo Lindório, Ariovaldo Ramos, Cáio Fabio (não poderia faltar), Augustos Nicodemus, Ricardo Gondim e outros. Ambos são contraditórios e puramente reflexivos; é isso o que me inspira em cada um deles. Na contramão do que diz João Alexandre: Não é proibido pensar!

 

Creio que a verdade se revela a luz da reflexão, a mesma, tão repudiada pelos vorazes devoradores dos bens produzidos às custas da ignorância das massas. Pensar é vital; embora não produza em um só pensamento, a verdade em absoluto; mas constrói de tijolo em tijolo, a sempre inacabada torre do conhecimento. Embora parecidos, estes objetos são individuais. Possuem a mesma essência, mas estão compostos de verdades incomuns, cujo objetivo é construir um grande edifício.

 

Não tenho crise com a contradição destes nobres pensadores, o que me preocuparia seria a falta de dialética; o que não é nem de longe uma possibilidade.

 

Deixo então na integra, um artigo de Ariovaldo Ramos:

 

Multidão e discípulos: as duas igrejas da realidade

por Ariovaldo Ramos

Em Mateus 16, do verso 13 ao 20, Jesus, enquanto caminhava para Cesaréia, aldeia ao norte da Galiléia, administrada por Filipe, perguntou aos seus discípulos sobre o que o povo pensava dele. Queria saber que identidade lhe atribuiam.

A gente sempre se relaciona com o outro a partir da identidade que lhe atribuimos, independente dessa identidade atribuída corresponder ou não com a identidade assumida pelo outro.

O povo atribuiu ao Senhor a identidade de profeta. É verdade que o compararam aos profetas mais contundentes que Israel já conheceu: Elias, Jeremias e João Batista. Mas profeta.

O povo errou, entretanto, Jesus não fez nenhum comentário.

O povo não sabia quem era Jesus, mas não se importava muito com isso, porque buscava o que Cristo lhes pudesse fazer, não, necessariamente, o que tivesse a lhes dizer. Tanto que Jesus teve de orientar os discípulos a ter sempre um barquinho à mão caso ele fosse comprimido pelo povo (Mc 3.9,10). Porque, como o povo percebera que bastava tocar em Jesus para ser curado, muitos arrojavam-se sobre ele para o tocar. Iam ao encontro de Jesus para buscar uma benção. De fato, ao invés de irem ao encontro de Jesus, iam-lhe de encontro. Jesus, então, foi obrigado a se proteger do povo que queria abraçar.

Acho que podemos chamar a esse ajuntamento de A Igreja da Multidão. A igreja que não sabe quem é Jesus, só sabe e só se importa em saber o que Jesus lhe pode fazer, como lhe pode ser útil.

Hoje, cada vez mais, há igrejas que parecem ter o mesmo perfil da multidão: sua mensagem acaba por incentivar um relacionamento utilitário com Jesus.

Em contrapartida há a Igreja dos Discípulos.

Pedro, à mesma pergunta, respondeu: Tu és o Cristo, o Filho do Deus Vivo. Resposta perfeita, porque diz que Jesus era o Messias esperado, mas era mais do que se esperava, pois aguardava-se o maior de todos os profetas (era o que criam os mestres de Israel na época), entretando, Deus mesmo veio em carne e osso para salvar a humanidade.

Essa Igreja sabe quem Jesus é. E o sabe porque o próprio Pai o revelou, como afirmou Jesus a Pedro. A Igreja dos Discípulos é a Igreja que o Pai deu para o Filho, porque pertence a ela aqueles a quem Jesus, pelo Pai, foi apresentado (Jo 6.44).

A Igreja dos Discípulos sabe que a única maneira de relacionar-se corretamente com Jesus é através da adoração. A um líder a gente segue; a um chefe a gente obedece; a um profeta a gente ouve; de um mestre a gente aprende; a Deus a gente adora. Essa é a Igreja que o Filho edifica, porque esta fica sobre a Pedra, que é Jesus reconhecido como Deus que veio em carne e osso para nos salvar.

E como nos ensinou o apóstolo Paulo, adorar a Jesus é imitá-lo (1 Co 11.1). E isso é fruto do desejo de ser igual a Jesus, e quanto mais a gente anda em direção a esse desejo, mais o Espírito Santo o torna realidade em nossas vidas (2 Co 3.18).

A Igreja da Multidão está à cata das bençãos. Do tipo que até o adversário pode dar.

A Igreja dos Discípulos está à cata das palavras de vida eterna; essas que só Jesus tem (Jo 6.68).

A Igreja da Multidão busca crescer a todo custo, e para isso lança mão de todo e qualquer esquema.

A Igreja dos Discípulos vai buscar as ovelhas de Cristo, as que reconhecerão a sua voz, para que haja um só rebanho e um só pastor (Jo 10.16); e, para isso insiste na exposição da verdade que liberta.

A Igreja da Multidão promete o fim do sofrimento e bençãos materiais.

A Igreja dos Discípulos promete a vida abundante e a ressurreição.

A Igreja da Multidão convoca indivíduos a serem individualistas: a terem tudo o que, pela fé, possam conseguir.

A Igreja dos Discípulos convoca indivíduos a serem pessoas comunitárias: a doarem tudo o que a fé, que liberta das posses, permite doar.

A Igreja da Multidão exorta as pessoas a desfrutarem o mundo.

A Igreja dos Discípulos exorta as pessoas a, irmanadas, transformarem o mundo.

A igreja dos Discipulos está querendo mais da vida de Jesus para, na vida, ser cada vez mais como Jesus.

Cada pessoa que se diz seguidora de Cristo; cada pessoa que se considera pregadora do evangelho; cada comunidade que se diz cristã precisa se submeter a esse gabarito, para descobrir de que referencial faz parte, ou de qual se aproxima mais: da Igreja da Multidão ou da Igreja dos Discípulos.

Todos seremos tentados a buscar o que busca a Igreja da Multidão, mas não nos esqueçamos: o tesouro é Cristo e, com ele, vem tudo o que precisamos para ser como ele: gente como gente deve ser.

No Reino de Deus Jesus é tudo em todos os súditos; e tudo o que os súditos do Reino querem ser é todo Jesus.



Escrito por Pr. José Jocely Silva Araujo às 10h15
[] [envie esta mensagem] []



A Procura do Cristianismo Eficaz.

 

O Brasil é considerado um país cristão, independente de nossas convicções dogmáticas, ou seja; se somos católicos, protestantes, evangélicos, espíritas... No frigir dos ovos, somos todos, ou quase todos, cristãos.

 

A verdade é que o cristianismo ocidental parece literalmente desconfigurado. Como assim? Desconfiguração é uma palavra moderna, devido ao fato de estar constantemente associada à tecnologia eletrônica dos computadores. Quando nossas máquinas se desconfiguram, sabemos que, todas as ferramentas que precisamos para utiliza-las com proveitoso sucesso permanecem ali, portanto em total desequilíbrio; ou seja, totalmente fora de ordem. Assim fica impossivel executar um trabalho.

 

É nesse pé que se encontra o cristianismo no Brasil; ele é pleno, vivo, verdadeiro, saudável, Justo, reto... Mas, não sabemos como utilizar os seus valores, pois estão totalmente desconfigurados. Geralmente é gente de pouca experiência com a modernidade tecnológica, ou curiosos, que desconfiguram computadores. O mesmo acontece ao cristianismo no Brasil, os meninos curiosos, colocaram o evangelho de cabeça para baixo.

 

Malinações intermináveis, criam toda diversidade de confusão. A Igreja não possui mais identidade, é difícil saber o que é seita ou o que não é. Os doutores possuem suas crises de consciência; quem dirá os leigos!(...)  A teologia é de prosperidade, ou não? Os dons Espirituais, são todos contemporâneos ou não? Existe uma hierarquia eclesiástica, ou não? A bíblia é a única regra de fé, ou não? Os modelos, templista e denominacionalista impostos, são bíblicos, ou não?...

 

O fato é que qualquer congregação que procure se aproximar dos valores da igreja primitiva será de imediato taxada por separatista e antiquada. Quebrar os paradigmas é importante; mas, quebrar os valores do verdadeiro cristianismo, é suicídio. Na atualidade o modelo ideal tem que seguir o padrão da secularização, não dá pra dançar um ritmo ultrapassado. Os “apóstolos e bispos” de nossa era, ditam os modelos; as inovações que eles fazem hoje, serão tradições amanhã; mas devem ser seguidas cegamente! O laicato (irmãos sem conhecimento das doutrinas) segue desorientado, expondo-se a toda sorte de perigos religiosos, pensa que é cristianismo; mas, é apenas religiosidade doentia.

 

Já não tenho nenhuma motivação para participar de nenhum evento denominado evangélico. Não vejo nada de produtivo, apenas especulações sensacionalistas com interesses nada cristãos. O crescimento da massa evangélica no Brasil, é apenas transição cultural. Pouca diferença fará, se daqui a alguns anos, o Brasil será uma nação católica ou evangélica. As massas são manipuladas e induzidas a comprar uma briga desnecessária, competimos o tempo todo com a maior concorrente, a ICAR. (Igreja Católica Apostólica Romana). Mas, será bom negócio deixar o jugo da ICAR, pelo jugo da IURD, IASD, CGADB, CBB e etc...? Não vejo nenhuma vantagem nisso! É trocar seis por meia dúzia.

 

Precisamos do cristianismo que prega a palavra da cruz, o arrependimento, o perdão de pecados, o Reino de Deus, as Boas Novas de salvação. Precisamos do cristianismo que produza cristãos, e não: católicos, evangélicos, protestantes, crentes, carismáticos, tradicionais... Precisamos viver para Cristo, e não para a religião. Precisamos valorizar as pessoas, imagem e semelhança do Criador.  Não precisamos lutar contra os islamitas, budistas, hinduístas... Mas, contra a cegueira da religião que também aflige aos cristãos!

 

JJ Araújo



Escrito por Pr. José Jocely Silva Araujo às 11h36
[] [envie esta mensagem] []



Bola de Neve?!

 

No Apocalipse, as sete igrejas, representam a Igreja universal e militante. Cinco foram achadas em falta, somente Esmirna e Filadélfia, não foram criticadas pelo Senhor. É  interessante que, estas duas congregações sejam por natureza as mais sofridas, mais pobres, de pouca força, e, no entanto, as mais gloriosas...

 

Infelizmente, fizeram do triunfalismo um pseudo-evangelho; ditaram sem tréguas o espírito de, Éfeso, Pérgamo, Tiatira, Sárdis e Laudicéia. O cânon é o sucesso, o crescimento qualitativo e financeiro, é o padrão de uma igreja vencedora.

 

O mundo góspel enlouqueceu! Perdemos a sensibilidade! Os pastores se divorciam, os lideres são homossexuais, as mulheres são apóstolas,  a música pauleira tomou o lugar do ensino bíblico, a bíblia deles justifica tudo, Nicolaítas, Balaques, Balaões, Jezabéis...

 

A Igreja brasileira cresce; sem amor fervoroso por Cristo (Éfeso). Tolerando a imoralidade, idolatria, e a heresia (Pérgamo). Permitido a sensualidade demoníaca (Tiatira). Morta espiritualmente (Sárdis). Indiferente a todas estas coisas (Laudicéia).

 

Mas está muito rica, e ainda enriquecerá mais!

 

Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu;

Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas.

Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê pois zeloso, e arrepende-te. (Apocalipse 3:17-19).

 

Hoje qualquer congregação que represente Esmirna e Filadélfia, será taxada por fraca, mediocre, derrotada. Ninguém quer isso! Todo mundo quer estar na crista da onda góspel. Tipo, “Bola de Neve”(...) O que vale é crescer! HuuuRruuuuu! Bola de Neve que cresce, destrói tudo por onde passa! Será que vale a pena crescer de qualquer jeito?

 

Se realmente o princípio não tribulacionista se cumprir, e, é o que espero. Resta lembrar: Cristo, arrebatará a Igreja, não as instituições que a representam. Jesus levará a Igreja, todas as instituições ficam: Denominações, gráficas, templos, empresas, títulos, emissoras, dinheiro, muitos lideres, poder...(?)

Você já parou para pensar se a besta não é uma, ou todas estas denominações? Pense Nisso!

Não sei não... Mas há muitas possibilidades!

 

JJ Araújo

 



Escrito por Pr. José Jocely Silva Araujo às 22h00
[] [envie esta mensagem] []



O Evangelho da Embriaguez.

 

Nunca as peripécias do mundo góspel foram tão antipatizantes como nos dias atuais. Para o visitante desavisado, a coisa parece ser bem orquestrada; a impressão que passam os promotores de eventos religiosos, é de uma espiritualidade perfeita. Os arranjos musicais, combinados a muito êxtase, promovem transes, alegria e emotivismos que, chamam de “unção”; mas, não passa de casca religiosa, embriaguez espiritual. E, como se não bastasse; muita competitividade, o tempo todo, o que importa é buscar a primazia entre os irmãos!

 

Hoje mais do que nunca, sinto verdadeira repulsa por estas coisas. Levei tanto tempo para entender, estava doente, estou lutando contra o álcool. Mas, se vós soubésseis o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício... (Mt 12:7). Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito não o desprezarás, ó Deus. (Salmo 51:17). Não existe nada mais repulsivo do que a soberba; aliás: é ao soberbo que Deus resiste! Basta um mínimo de discernimento, para perceber o nível de hipocrisia que há nas chamadas “ministrações”; são carregadas de mensagens subliminares que, exalam todo veneno; do tipo: orgulho, avareza, mentira, inveja, ciúme, auto-afirmação... Ninguém priva por estas coisas, se estiver sóbrio!

 

Os palcos, chamados de púlpitos, nos templos religiosos, se transformam em arenas sangrentas. Lugares onde os leões e lobos, vorazes, devoram os cordeirinhos ingênuos que, por ali aparecem, atrás de pasto. O poder que eles possuem de atraí-los é fatal; somando, a malícia dos lobos à ingenuidade dos cordeiros, o cenário será uma verdadeira carnificina.O cheiro de carne, toma o ambiente. E, o que deveria ser um culto ao Senhor, se transforma num espetáculo para satanás.

 

Portanto, procurai com zelo os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho mais excelente. (I Co 12:30).

Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. (I Co 13:1).

 

A excelência do amor. Por onde anda este amor? Todos os mandamentos se resumem no amor, quem ama cumpre a lei e os profetas. Mas, não é o tipo de manifestação que vemos, nem nas vidas, nem nas liturgias das organizações clericais, (em boa parte delas). Falta respeito aos que sofrem, aos enfermos, aos pobres, aos mais velhos, aos semelhantes e aos irmãos! Sinto menos pânico, vendo a sagacidade perversa, do psicopata da trilogia de jogos mortais, do que; com o cinismo destes impostores que pregam vida, mas na prática ministram a morte, com requinte de crueldade e muita falsidade.

 

Procurei em alguns comentários, uma definição mais completa para: metal que soa e sino que tine. De muitas afirmações feitas por vários comentaristas, a que mais me chama a atenção é a seguinte: Sons associados aos cultos pagãos. Ora, se isso é verdadeiro, então; os cultos onde falta amor, são cultos pagãos. Se forem cultos pagãos, então são aos ídolos, se são aos ídolos, então são a demônios! Daí a ênfase do que disse anteriormente: E, o que deveria ser um culto ao Senhor, se transforma num espetáculo para satanás.

 

A vontade de sobressair, o desejo pela primazia, o amor ao apetite e ao próprio ventre, revelam: não existe amor algum! E sem amor, Deus não é louvado! E, se Jesus não tem primazia, satanás se esforçará para receber o que deveria ser para Deus. Embriagados por toda a sorte de sentimentos vertiginosos, dizem: Glórias a “deus”, o deus deste século!

 

Por certo haverá quem se escandalize com este texto; é um direito pensar diferente, mas sugiro que antes examinem as seguintes epistolas: II Pedro 2,  II Timóteo 3:1-9,  Judas, Romanos 1:18-32. Se não forem convincentes, então é preciso que rasguemos nossas bíblias. Este talvez, seja o próximo passo da embriaguez!

 

JJ Araújo – tentando vencer a embriaguez.



Escrito por Pr. José Jocely Silva Araujo às 19h16
[] [envie esta mensagem] []



O Professor Cidadão.

 

Matias Cardoso é uma pacata cidade do extremo Norte de Minas Gerais. Ela disputa com Mariana, o título de primeira cidade mineira. Aliás parece que Matias é desfavorecida pela infra-estrutura, mesmo sendo de fato a primeira cidade de Minas Gerais, ainda não pode desfrutar dos méritos do título, apenas porque, não possui condições logísticas para hospedar uma vez ao ano o governador do estado e sua comitiva; ocasião em que a sede do governo é transferida para a primeira cidade do estado. Os bandeirantes começaram o processo de colonização de Minas, navegando nas águas do velho Chico, foi em Matias que atracaram  e se instalaram, o nome da cidade é homenagem ao bandeirante que comandava a expedição. A igreja histórica construída pelos bandeirantes, ainda está lá para nos fazer lembrar o passado da cidade.

 

A breve introdução é bem instrutiva, mas não é de Matias Cardoso, que quero falar, e sim de um de seus ilustres moradores. O professor Luciano Lima, formado em História pela UNIMONTES, leciona a disciplina na Escola Estadual Dom Bosco, na referida cidade. Casado, pai de três filhos, militante político e de Direitos Humanos, engajado na defesa de causas sociais da maior relevância, participa ativamente como membro de diversos conselhos comunitários, contribuindo com seus conhecimentos para a construção de uma sociedade mais justa em Matias Cardoso.

 

O professor cidadão, ainda encontra tempo para liderar a congregação batista da cidade. E, é aí que eu tenho com ele contatos mais íntimos. Não poderia de maneira alguma passar por esta região e havendo militado ao lado de tão nobre guerreiro, deixar passar desapercebido. Foi uma honra para mim, pastorear e me tornar amigo deste honrado homem do céu. Luciano, ou Lú, como gosto de chamá-lo, é o tipo de pessoa que marca sua geração, homem de compromisso, ético, verdadeiro, fiel, corajoso e incorruptível. Sempre inabalável, é um sonhador! Tamanhas são suas aspirações que as vezes soa utópico; mas, determinado como é, transformaria se preciso fosse, utopia em realidade.

 

Conhecer pessoas assim, faz o ministério valer a pena. Valeu Lú! Pelas almas alcançadas, pelos encontros realizados, pelos batismos ministrados, pela comunhão gozada, pelas conquistas e pelas lutas! Valeu mesmo! Já estou sentindo saudades! Acredite, no momento em que escrevia este depoimento, não pude me conter e as lágrimas banharam meu rosto. Tenho algumas frustrações: estivemos sempre tão próximos geograficamente, mas, separados pelo Velho Chico; gastei mais tempo ao lado de gente que não sonha, do que com você; Não pude dar a você o apoio que você merece, nas horas mais difíceis... Mas vou levar comigo aonde eu vá, o exemplo de um guerreiro e amigo fiel. Todos os dias louvo a Deus por sua vida, Ele te fortalecerá, a luta continua! Não esmoreça, você é exemplo dos fiéis.

 

Quanto a mim, sigo mais forte, mais humano, mais convicto de alguns valores nobres, tais como: existem amigos mais chegados que irmãos, você é um deles. Ore por nós, nossos sonhos não morreram, foram renovados e ampliados. O seu testemunho vai se ampliar em outros lugares, será comunicado a outras pessoas... A luta continua companheiro! Cristão verdadeiro, pai amoroso, esposo dedicado, pastor vocacionado e professor cidadão.

 

Pastor JJ Araújo – Aos bons amigos e as boas lembranças!



Escrito por Pr. José Jocely Silva Araujo às 05h26
[] [envie esta mensagem] []



SONHO

 

Ver imagem em tamanho grande

Definitivamente insano! É assim que me traduzo neste momento. Parece que poucos insanos como eu, insistem em continuar na contra mão, correr os riscos, enfrentar os perigos, passar pelas vias do desprezo, entregar-se de bandeja aos algozes... Muitos destes meus pares são celebres, já trilham o caminho do sucesso, tudo o que tocam vira ouro; atrevem-se a desdenhar do que um dia aprovaram e lhes rendeu o prestigio de mídia que hoje gozam. Sou menos sensato, menos eloqüente, menos responsável, menos capaz! Sou um desconhecido! Isso me provoca risos! Sou afoito, ousado, atrevido, teimoso, curioso, insano!

 

Há momentos em que agradeço a Deus pelo anonimato, esta situação mantém-me a salvo da Arena; por ser tão desprovido da voracidade dos grandes gladiadores, seria eu, apenas presa fácil para leões vorazes de carne cristã. Contudo, não desisto do sonho de fazer parte do primeiro escalão, do grande e seleto time; hoje, sou apenas amador em categoria de base. Persigo insistentemente o sonho, tantas reprovações não me desanimam, pelo contrário, me motivam! Ah, sim, me deixa dizer: comecei tarde, a vida não me sorriu com muitas oportunidades. Sei que elas existem; mas, eu sempre tive de cavar muito fundo a procura delas, são minérios preciosos. 

 

Acredito nos pequenos começos. Nasci assim e até aqui ainda vivo deles; mas não quero morrer sem ver crescer a árvore que plantei! Meu Pai Celestial me dá a capacitação para eu construir um futuro melhor, se não for pra mim, será para minha prole...  Estou regando, pois o crescimento só poderá vir d’Ele. Quando perco a noção do tempo que resta, me distraio contemplando o belo ou registrando meus delírios. A vida segue em compasso desritimado, sonhos e tragédias se encontram nas grandezas das escuras avenidas sinuosas. É elementar que dentro em pouco, ou em poucos dias, veremos nascer um novo momento, cruzaremos mais um horizonte de mistérios e novidades.

 

Aos que acreditam na generosidade do criador, sempre haverá esperança; não há porque temer o futuro, por mais que incerto seja, ele trará consigo a beleza viva do recomeço, a poesia do novo dia. Onde se escondem os lindos momentos, não sei! Mas, certo é, tarde ou cedo virá o consolo desejado, o desfrute do encanto sonhado, enfim; valeu a pena  esperar. Tão pequeninos vimos ao mundo, sem nada trazer. Despojados de tudo voltaremos ao regaço, ao cosmos que transcendi a metamorfose humana, a metafísica que não se explica com explanação do logos, ao deleite do mais profundo e perfeito reino, arrebatados seremos ao mais intenso gozo, é maravilhoso sonhar!

 

JJ Araújo – O Sonhador!

 



Escrito por Pr. José Jocely Silva Araujo às 23h31
[] [envie esta mensagem] []



 

DÍZIMO.

 

São constantes as indagações que nós pastores ouvimos a respeito do Dízimo. Os argumentos são diversos; dizem:

*O dízimo é uma doutrina do Velho Testamento.

*Ele era cobrado para sustento do templo em Jerusalém, não se aplica aos templos cristãos.

*Não concordo com a maneira como os dízimos são usados em minha igreja.

*No Novo Testamento não há uma doutrina clara sobre o dízimo...

 

Bem, poderia começar com Malaquias 3:10, mas como a questão é o dízimo cristão, é  interessante abordar os versículos no NT. São poucos, realmente não estão claramente aplicados como doutrina, mas basta uma simples compreensão dos textos, para entendermos que o dízimo também é para a igreja cristã um princípio de fidelidade e benção.

 

Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas. (Mt 23:23)

Aqui Jesus nos ensina que não é errado dizimar, desde que o propósito seja sincero. 
Eu procuro obedecer a Cristo; por isso sou dizimista.

A mesma coisa se aplica em relação a ceia e o batismo, sem propósito e sinceridade estas coisas não tem valor algum. No caso da ceia, Paulo adverte sobre os riscos que corre quem faz com hipocrisia. Acredito que a hipocrisia também está no ato de dizimar ou deixar de dizimar. Não preciso dizer o quanto a hipocrisia aborrece ao Senhor, não é?!

 
A quem também Abraão deu o dízimo de tudo, e primeiramente é, por interpretação, rei de justiça, e depois também rei de Salém, que é rei de paz; (Hb 7:2)

Aqui, entendo que o Dízimo foi apregoado por Cristo (Melquisedeque), e é recebido por ele. Abraão é o primeiro crente a entender esta doutrina, antes da lei. Cristo a graça que transcende a lei, é quem recebe o dízimo, não somente o de Abraão; mas de todos os crentes em todos os tempos.

Considerai, pois, quão grande era este, a quem até o patriarca Abraão deu os dízimos dos despojos. (Hb 7:4)

Mas aquele, cuja genealogia não é contada entre eles, tomou dízimos de Abraão, e abençoou o que tinha as promessas. (Hb 7:6)

E aqui certamente tomam dízimos homens que morrem; ali, porém, aquele de quem se testifica que vive. (Hb 7:8)

O dízimo que deposito no gazofilácio, coloco aos pés de Jesus! É exatamente isso o que sinto, me faz muito bem. Entendo que ao entregar meu dízimo, entrego voluntariamente minha vida para servir.

Meu dinheiro me representa, pois para ganha-lo uso meu tempo, saúde, inteligência, força... Entregar o Dízimo é entregar a vida! Pode parecer muito simbólico, a ceia e o batismo também são. Nem por isso podem ser negligenciados.

O que os líderes fizerem com esses recursos, deverão prestar contas a Deus. Usar este argumento para não dizimar é paliativo e sem fundamento. Se há duvidas em relação ao uso do seu dízimo, é aconselhável procurar uma congregação séria onde as coisas são transparentes.

O dízimo deve ser trazido ao templo, antes de tudo é importante ressaltar que, na dispensação da graça o templo somos nós. Não sou só eu, eu sou pedra viva deste templo; mas, somente com os outros irmãos sou um templo completo. Assim posso entender nitidamente que é no local aonde nos reunimos que deve ser entregue o dízimo, para sustento do templo, que é a Igreja, que somos nós! Não é a organização eclesiástica, é o organismo vivo, o corpo de Cristo que é sustentado pelo dízimo.

O crente não deve dizimar só para prosperar ou repreender o devorador. O objetivo fundamental é servir ao Senhor.

Alguém dirá:
- Mas não é Deus quem vai usufruir o dinheiro do dízimo?!

Sim é Deus! O dízimo será usado para o proveito do corpo, a igreja, todo o bem que fazemos ao próximo, fazemos a Deus!

Alguém dirá:
- Dou minha vida, não preciso dar dinheiro!

Ninguém consegue renunciar a própria vida, se não consegue renunciar nem ao dinheiro!

Lembra disso? Vai, vende o que tens e dá aos pobres.

Jesus não queria os bens do Rapaz. Apenas provou que ele não estava realmente disposto a segui-lo, pois não sabia amar como afirmara. No caso de Zaquel, foi o publicano quem se dispôs a dar os seus bens. Provou que o amor que sentia pelo senhor e pelas pessoas, era maior do que qualquer apego ao dinheiro.

A capacidade de amarmos a Deus, está relacionada a capacidade de renunciarmos o dinheiro. Ninguém pode servir a dois Senhores.

E, por assim dizer, por meio de Abraão, até Levi, que recebe dízimos, pagou dízimos. (Hb 7:9)

Pastor que não dizima é impostor!
O dízimo não serve para enriquecer denominações, nem pastores. O dízimo estabelece o nível de fidelidade de todos os crentes em Cristo!

Finalmente: O Senhor fala Dízimo (décima parte), não é nem a nona e nem onze avos, é a décima. Independente se no VT ou NT, quem fala é o Senhor: trazei o dízimo!. E, as ofertas alçadas...

Como vimos em Hebreus, NT, o dízimo é recebido por Cristo; logo é uma prática legitimamente cristã...

Em minha comunidade cristã, os irmãos dizimam para sustento da evangelização, missões, ministério da palavra, cuidados diversos com o templo, socorro aos necessitados... São poucas às vezes que alguém apela a repreender o devorador ou a prosperidade. O que importa é a fidelidade!

Fidelidade e Graça, Amém!

 

Pastor JJ Araújo – Ministro da Graça, pela misericórdia de Cristo.



Escrito por Pr. José Jocely Silva Araujo às 11h34
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]





Meu perfil
BRASIL, Sudeste, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese, Arte e cultura, Informática e Internet
MSN -



Histórico
Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
UOL - O melhor conteúdo
BOL - E-mail grátis
Wikipedia
Revista Impacto
Revista Soma
sepal